quinta-feira, 16 de março de 2017

Boys South of the Mason Dixon: Prólogo



A única coisa mais quente do que a temperatura no sul de Mason Dixon são os meninos. Velhas calças jeans desbotadas, um sotaque arrastado do sul, e momentos quentes na traseira de uma caminhonete é algo que uma garota nunca esquece. Bem-vindos ao mundo dos meninos Sutton. Cinco irmãos que brigam, festejam e bebem um pouco demais, mas o mais importante, eles amam sua mãe. Nada pode separa-los... até que a garota da casa ao lado ganhe mais do que um de seus corações.


Prólogo

Eu costumava pensar se era uma coisa comum uma menina se apaixonar aos treze anos de idade. Se era, será que esse amor duraria? Ou era apenas uma "quedinha"? Você realmente pode amar alguém assim tão nova? Esses pensamentos me mantinham acordada de noite. Por que eu ficava acordada pensando sobre amor? Porque Asher Sutton tinha me dado uma carona para casa e, naquele momento, tinha roubado meu coração de vez.
"Dixie Monroe, o que você está fazendo andando aqui sozinha? Não é seguro para uma menina. Você sabe!" Aquela voz grossa e profunda era do Asher Sutton. Eu a reconheceria em qualquer lugar. Minhas bochechas coraram e eu me senti boba. Eu não queria admitir que eu tinha perdido o ônibus porque Emily James tinha escondido minhas roupas enquanto me trocava depois da aula de Educação Física, e eu havia sido deixada no vestiário, nua. Até que a professora James tinha me encontrado. Ela me deu um uniforme extra para usar até em casa. Era grande demais e tinha um cheiro estranho, mas era algo que eu podia vestir. Eu não queria que Asher me visse ou me cheirasse assim.
"Eu, uh, só queria andar até em casa," respondi, esperando que ele não fosse perceber que eu estava descalça; Não havia nenhum sapato extra que eu pudesse usar. Andar pela grama era até que agradável. Por sorte não estava nem frio nem úmido, ou isso teria sido um problema.
"Bem, isso foi uma má ideia. Seu pai ficaria puto se soubesse que você andou até em casa. É longe demais para se andar. Entre no carro."
O carro de Asher Sutton. Ele era famoso. Bem, pelo menos as histórias sobre sua caminhonete eram. Todas as meninas na cidade queriam dar uma volta na caminhonete de Asher. Ele era famoso por dar os melhores beijos e ele era, de longe, o menino mais bonito que eu já tinha visto. Eu sabia que ele tinha transado nessa caminhonete com uma menina da faculdade semana passada. E Asher tinha apenas dezesseis anos.
Eu olhei para baixo, para minha camiseta que era, pelo menos, três tamanhos grande demais e os shorts que passavam do meu joelho. Eu tinha enrolado o cordão dele em volta da cintura e amarrado para que ele não caísse. Meus pés descalços estavam sujos e o esmalte rosa dos meus dedos do pé estavam agora descascados. Eles já não me lembravam mais algodão-doce.
"Tudo bem. Ele não vai se importar. Ele sabe que eu gosto de andar para me exercitar," menti. Foi a primeira coisa que conseguir pensar. Porque Asher tinha razão. Meu pai não ficaria feliz em saber sobre nada disso. Sobre as roupas, sapato e sobre andar até em casa. Eu já estava me preparando para ele ir até a escola amanhã e arrumar confusão sobre isso. Mas vendo que eu tinha perdido minhas roupas e sapatos, eu não sabia como iria esconder isso dele.
Mas Asher não estava acreditando nessa historia. "Não vou sair daqui até você entrar nessa caminhonete, Dixie. Não posso te deixar aqui para caminhar tudo isso," ele pausou e eu olhei para ele. Seu olhar foi parar nos meus pés. "Merda, menina, você está descalça?"
Suspirei. Isso tinha sido humilhante. Agora estava se transformando em um pesadelo. Não era a primeira vez que Emily James tinha tomado iniciativa de transformar minha vida em um inferno. Eu nunca pude entender o porquê dela me odiar tanto. Eu era uma boa pessoa. Eu me esforçava bastante para fazer as pessoas gostarem de mim. Mas nada que eu fazia ou dizia iria fazer Emily gostar de mim. Em vez disso, ela encontrava maneiras de me humilhar e me embaraçar. Regularmente. Pelo menos uma vez por semana. Mas nunca tinha sido assim tão ruim. Porque Asher nunca tinha presenciado.
Eu sabia que ele não iria me deixar aqui agora. Melhor acabar logo com isso.
"Yeah, eu, uh, perdi eles," eu soava como uma idiota.
Asher franziu o cenho. Ele não pareceu impressionado. "Vamos lá, Dix, entre no carro."
E eu fiz como ele disse dessa vez. Ainda faltava umas três milhas até minha casa e meu pai iria começar a se preocupar logo. Eu nunca poderia perdoar Emily por isso. Eu cansei de tentar ser boazinha com ela. Ela tinha ido longe demais. Eu estava na caminhonete de Asher Sutton parecendo uma idiota e cheirando pior ainda.
"Obrigada," eu disse sem olhar para ele de novo.
"Coloque o cinto," ele disse, "e, então, explique para mim porque está usando roupas de ginástica que poderiam me servir, não está de sapato e estava andando para casa daquele jeito."
Mentir seria menos vergonhoso. Mas eu era uma péssima mentirosa. Meu pai dizia que eu me enrolava e ficava vermelha no momento que eu tentava mentir um pouco.
"Alguém roubou minhas roupas enquanto eu estava me trocando depois da aula de Educação Física." Apenas dizer isso iria me fazer soar como uma perdedora. Eu sempre fui a menina da casa ao lado que Asher Sutton gostava de provocar. Eu queria parecer madura e ter peitos como de Emily, ou da minha melhor amiga Scarlet. Algo para me fazer parecer mais velha.
"Mas que porra?" Seu tom era incrédulo. Como se ele não conseguisse entender. Aposto que não conseguia. Eu duvidava que alguém já tivesse feito uma coisa dessas com ele. "Como poderiam pegar suas roupas?"
Isso estava ficando pior. Eu desejei que ele dirigisse mais rápido. Admitir que eu não queria me trocar na frente das outras meninas porque meu corpo não estava se desenvolvendo como o delas era demais. Mas ele não iria parar de perguntar a não ser que eu contasse a ele. "Eu me troco em uma das cabines do banheiro. Eu tinha minhas roupas penduradas sobre a porta para que elas não tocassem no chão. Quando tirei minhas roupas de ginástica, eu as coloquei sobre a porta e, então..." eu parei. Dizer a ele que tinha aproveitado esse momento para usar o banheiro ficou preso em minha garganta. "Eu..." o que eu iria dizer?
"Teve de fazer xixi?" ele completou e eu senti meu rosto ficar quente demais.
Eu simplesmente concordei.
"Então alguém pegou todas suas roupas e seu sapato?"
Eu concordei de novo.
"Merda, queria saber quem fez isso."
Eu sabia mais não disse. Emily tinha dormido com vários dos amigos de Asher. Ela era alta e curvilínea e os caras mais velhos a adoravam. Minha casa finalmente apareceu no campo de visão e eu queria pular da caminhonete em movimento e começar a ter aulas em casa amanhã. Nunca deixar minha casa de novo. Nunca ter de olhar para Asher de novo.
"Seu pai está indo para sua caminhonete com uma cara brava. Sabia que ele iria procurar por você. Sabia que ele ficaria preocupado."
Ele provavelmente já tinha falado com a professora James. Ele não estava feliz com tudo que estava acontecendo esse ano. Isso tinha escalado. Mas hoje foi o pior de todos.
"Eu preciso parar ele," disse, esperando que Asher fosse acelerar.
Ele buzinou e meu pai parou e olhou na nossa direção. O alívio em seu rosto quando ele me viu me fez me sentir mal. Ele estava preocupado. Eu deveria ter ligado para ele da escola em vez de tentar esconder isso. Eu odiava chatear ele.
"Ele não vai ficar feliz com isso," Asher disse.
"Não, não vai. Obrigada pela carona," eu disse a ele e me movi para a porta.
"Dixie," ele disse meu nome gentilmente.
"Yeah," respondi sem olhar para ele de novo.
"Meninas são malvadas pra cacete. Mas só porque elas são invejosas. Quem quer que tenha pego suas roupas não sabia que você ficaria bonita usando um saco de batatas. Não deixe elas te afetarem. Não deixe elas mudarem quem você é."
Essas palavras não foras as primeiras que Asher Sutton disse diretamente para mim na minha vida toda. Mas elas foram a mais importante por dois motivos. Eu lembrava delas cada vez que Emily James fazia algo cruel para mim naquele longo ano. E elas me fizeram me apaixonar por Asher Sutton. Não porque ele era popular, lindo, ou o capitão do time de futebol americano. Eu me apaixonei por ele aos treze anos porque ele era um menino que foi gentil comigo.

Você pode comprar o livro nas seguintes plataformas: AMAZON | iBOOKS | BARNES & NOBLE
Fonte | Tradução: Ana Beatriz Travesso

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Que legal...Não sabia dessa nova série. Amei. ...

    ResponderExcluir
  3. Que legal me deu vontade de ler esta nova série, os outros livros de Abby já li os 14 da série e adorei.

    ResponderExcluir
  4. Sabe se ja foi lançado? Ou se tem previsão?

    ResponderExcluir
  5. Sabe se ja foi lançado? Ou se tem previsão?

    ResponderExcluir